| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

RIOMAFRA on-line
Desde: 10/07/2003      Publicadas: 4164      Atualização: 22/05/2017

Capa |  REGIÃO  |  BRASIL  |  DESTAQUE RIOMAFRENSE  |  MAFRA  |  NOSSA MENSAGEM  |  NOSSOS PARCEIROS  |  POLÍTICA  |  RIO NEGRO


 MAFRA

  19/04/2017
  0 comentário(s)


COMANDANTE DO CORPO DE BOMBEIROS DE MAFRA FOI A CÂMARA DE VEREADORES PARA RELATAR A FALTA DE EFETIVO.

A falta de efetivo do 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar foi tema da última sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Mafra. O comandante, 1º tenente Maicon Éder Motelievicz, usou a tribuna para relatar aos vereadores as dificuldades enfrentadas pela corporação.

COMANDANTE DO CORPO DE BOMBEIROS DE MAFRA FOI A CÂMARA DE VEREADORES PARA RELATAR A FALTA DE EFETIVO.

Atualmente, o 2º Pelotão conta ao todo com 19 bombeiros que trabalham em equipes operacionais com quatro integrantes por escala (24 horas de trabalho por 48 horas de folga). Até o próximo mês, o quadro de efetivos deve baixar para 18 bombeiros, pois um bombeiro entrará para a reserva. A equipe mafrense conta com três bombeiros que já estavam na reserva e foram convocados para voltar à ativa pelo Estado.

– Conseguimos estagiários para nos ajudar na parte administrativa, por meio de convênios com município e universidades, com isso conseguimos colocar quatro bombeiros por dia no operacional – explicou  comandante Maicon.

Em 2016, os bombeiros realizaram 8552 atendimentos. Sendo 2250 atendimentos pré-hospitalares; 175 incêndios; 5307 vistorias a análises de projetos; 345 acidentes de trânsito;  41 busca, salvamento e resgate, 157 orientações em residências e 276 auxílios a comunidade. Com isso, a média foi de 450 atendimentos no ano passado. Segundo o comandante Maicon, são em média 23,4 atendimentos por dia, ou seja, um atendimento por hora durante os 365 dias do ano. Destes atendimentos, 8,9 são operacionais em média.

– Os atendimentos operacionais demandam mais tempo, pois são acidentes de trânsito, incêndios, outros. São quase nove ocorrências por dia que não se resolvem em uma hora, demoram duas, três horas. Se a guarnição estiver em uma ocorrência, não terá outra equipe para atender a ocorrência no mesmo horário. Mas as ocorrências continuarão ocorrendo – destacou comandante Maicon.

Os bombeiros do 2º Pelotão atendem a região de Mafra e Itaiópolis. Segundo o comandante Maicon, o ideal é um bombeiro para cada mil habitantes de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). Se considerar apenas Mafra com dados do IBGE, há uma população de 52.912. Logo, há um bombeiro para cada 2785 habitantes que é quase três vezes menor do que o recomendado pela ONU.

– A tendência dos dados é piorar. No final do ano, devemos ficar apenas com 15 bombeiros que precisam entrar para a reserva. Neste caso, teremos um bombeiro para cada 3528 habitantes – relevou.

A situação de falta de efetivo é uma realidade estadual. De acordo com comandante Maicon, os outros municípios da região passam pelos mesmos problemas e até situações piores por causa do maior volume de ocorrências.

Para solucionar o problema, Mafra conta com o apoio do município vizinho, Rio Negro, que também tem o apoio mafrense nas ocorrências. Também conta com os bombeiros comunitários, que trabalham de forma voluntária nas horas livres.

O comandante aponta uma solução imediata que seria utilizar o quadro da Defesa Civil, no atendimento diário do Corpo de Bombeiros, pois não é todo dia que ocorrem desastres naturais. Estes funcionários seriam treinados e se tornariam bombeiros civis profissionais.

– A solução ideal seria concurso público, que demora em torno de um ano e meio para efetivo vir para a cidade. Por isso, os municípios vizinhos estão utilizando os bombeiros civis profissionais como uma solução imediata, que em tempos de catástrofes naturais retornam para a Defesa Civil. – explicou.

O comandante Maicon lembrou que muitas situações poderiam ser evitadas se os bombeiros realizassem mais ações de orientação à população. Com o baixo efetivo, o trabalho não ganha o espaço necessário dentro do município.

– O incêndio, que todos conhecem, é apenas uma parcela do nosso serviço. Trabalhamos muito com prevenção. Um incêndio chama muito mais atenção do que as mil visitas que fazemos. Não se contabiliza um incêndio que não foi apagado porque houve prevenção e ele não ocorreu. Mas não é mérito nenhum combater um incêndio que poderia ter sido evitado – afirmou.

Todos os vereadores se sensibilizaram com o problema do 2º Pelotão do Corpo de Bombeiros Militar que afetam diretamente a população mafrense. Em busca de soluções, os vereadores irão encaminhar pedidos de mais efetivos e realizarão uma moção de apoio os bombeiros.

  Autor:   Fonte: Riomafra mix


  Mais notícias da seção ACONTECEU no caderno MAFRA
22/05/2017 - ACONTECEU - CAPS DE MAFRA COMEMOROU DIA NACIONAL VOLTADO AOS PORTADORES DE DOENÇAS MENTAIS.
Na quinta-feira, 18, aconteceram nas dependências da ASMIG, as comemorações do Dia Nacional da Luta Antimanicomial, promovido pelo CAPS Casa Azul e Secretaria Municipal de Saúde, tendo como tema "Ser normal é ser do meu jeito. Loucura é você não me aceitar". ...
08/05/2017 - ACONTECEU - DIA DO PEDAL FOI SUCESSO EM MAFRA COM MAIS DE 450 INSCRITOS.
O dia do trabalhador foi comemorado em grande estilo pelo Sesc de Mafra no dia 01/05, com o projeto Dia do Pedal que pelo segundo ano é realizado na cidade e simultaneamente em mais 29 cidades onde o Sesc está presente....



Capa |  REGIÃO  |  BRASIL  |  DESTAQUE RIOMAFRENSE  |  MAFRA  |  NOSSA MENSAGEM  |  NOSSOS PARCEIROS  |  POLÍTICA  |  RIO NEGRO